sexta-feira, 9 de maio de 2008

9º ano (8ªsérie) Texto: Da Olivetti ao torpedo

Queridos amigos, seguem as questões referentes ao texto.


Conforme combinado, prazo de postagem até 13-05-2008 às 17h


1. A crônica aborda um tema atual: os avanços da tecnologia.


a) Que informação você desconhecia e descobriu com a leitura do texto?

b) Qual o ponto de vista apontado no texto em relação aos avanços tecnológicos?

c) Na sua opinião, com que finalidade se atribuiu um tom humorístico aos fatos narrados no texto?


2. O narrador-personagem inicia o texto referindo-se a fatos de sua infância.


a) A que ele se refere como "presente inesquecível"?

b) Quantos anos ele tinha e qual sua reação ao receber o presente?


3. Ao iniciar o curso, o narrador-personagem rapidamente aprende a usar as teclas da máquina de escrever.


a) Que expressões empregadas evidenciam essa agilidade?

b) Ele gostou muito de teclar a máquina. Que frase comprova esse sentimento do cronista?


4. A crônica também apresenta um momento glorioso vivenciado pelo narrador-personagem na 8ª série.


a) Como ele se destaca dos seus colegas?

b) Que recursos linguísticos são empregados para ressaltar a sonoridade das teclas? O que eles sugerem ao leitor?


5. De acordo com a crônica, a máquina de escrever do momento é o celular.


a) O narrador-personagem se inclui no público usuário dessa máquina? A que tipo de público epecificamente ele se refere?

b) Como ele se sente diante dessa "máquina de escrever"?


6. Na crônica são apresentados alguns argumentos que servem para justificar o ponto de vista do narrador-personagem sobre o uso do celular.


a) Que argumento é utilizado para justificar a dificuldade em digitar as teclas do celular?

b) Ao explicar por que o celular possuiu poucas teclas, o narrador faz uma crítica implícita. O que ou quem é criticado? Por quê?



Agora esta última questão refere-se a segunda parte "apliando o texto"


7. Este texto "A revolução científica" contido na parte "apliando o texto" tem como objetivo expor a evolução científica vivenciada pelo homem.


a) A finalidade desse texto é: persuadir (convencer) o leitor, transmitir dados e informações ou relatar experiências vividas por alguns cientistas?

b) Que conteúdo ele apresenta?



Bom trabalho a todos.

11 comentários:

Carolina disse...

(1)a) O teclado que foi inventado em 1880 pela Remington .

B) Que o celular vai tomar o lugar do computador, da máquina fotográfica, do cartão de crédito, da carteira de indentidade e da chave de casa.

C) Para que o texto ficasse mais interessante ao ser lido.

(2)a) Uma máquina de escrever portátil Olivetti, modelo lettera 22, verdinha.

b) Ele tinha 10 anos, e sua reaçao foi pedir um curso de datilografia para seus pais.

(3)a) "Totalmente caxias, eu jamais olhava para as teclas "
" Lá pelo fim do curso, fazia fácil 200 toques por minutos ".

b) Foi amor ao primeiro asdfgçkjh.

4)a) Pelo fato de ser o único a saber datilografar rapidamente.

b) Onomatopéia, sugere o barulho do teclado.

(5)a) Não. Ele se refere aos jovens.

b) Ele se sente perdido.

(6)a) Os celulares possuem poucas teclas.

b) os usuários que na maioria são jovens, que já estão acostumados a abreviar palavras, não colocar acentos, pelo uso do msn.

(7)a) Transmitir dados e informações.

b) A revolução científica de 1903 à 1997.

Carol disse...

(1)a) O teclado que foi inventado em 1880 pela Remington .

B) Que o celular vai tomar o lugar do computador, da máquina fotográfica, do cartão de crédito, da carteira de indentidade e da chave de casa.

C) Para que o texto ficasse mais interessante ao ser lido.

(2)a) Uma máquina de escrever portátil Olivetti, modelo lettera 22, verdinha.

b) Ele tinha 10 anos, e sua reaçao foi pedir um curso de datilografia para seus pais.

(3)a) "Totalmente caxias, eu jamais olhava para as teclas "
" Lá pelo fim do curso, fazia fácil 200 toques por minutos ".

b) Foi amor ao primeiro asdfgçkjh.

4)a) Pelo fato de ser o único a saber datilografar rapidamente.

b) Onomatopéia, sugere o barulho do teclado.

(5)a) Não. Ele se refere aos jovens.

b) Ele se sente perdido.

(6)a) Os celulares possuem poucas teclas.

b) os usuários que na maioria são jovens, que já estão acostumados a abreviar palavras, não colocar acentos, pelo uso do msn.

(7)a) Transmitir dados e informações.

b) A revolução científica de 1903 à 1997.

IGOR... disse...

1)a- Varias informações, a principal foi a da revolução cientifica que aborda fatos históricos e realísticos e que é preciso querer antes de tudo.

b- Ao passar dos anos a tecnologia e a modernidade se avançou cada vez mais.

2)a- Ele se refere a um presente inesquecível, que não é uma bicicleta, mas uma máquina portátil Olivetti,verdinha.

b- Tinha 10 anos , e teve uma sensação de surpresa,gostou do presente.

3)a- A vontade que ele tinha de aprender, mesmo sem força suficiente para teclar o “a” , a força de vontade foi tanta que ele conseguiu rapidamente tornar-se um “avião”.

b-“Mesmo sem força suficiente no mindinho esquerdo para dar conta da tecla “a”, confesso que adorei.”

4)a- Se destaca sendo o aluno mais rápido á datilografar seu nome á máquina.

b-“ratatatatatatatatatatatatatá!”, que sempre seja o melhor.

5)a- Ele se refere ao publico de 10anos, ”A máquina de escrever das crianças de 10anos deste século não é nem mesmo o computador: é o celular. Crianças e adolescentes passam horas travando diálogos por escrito, como se estivessem jogando videogame.”

b- Se sente indignado, levando cinco minutos para digitar quatro palavras.

6)a-“As 26 letras do alfabeto se escondem em apenas nove teclazinhas. Levei cinco minutos para digitar quatro palavras__ e estou até agora tentando achar onde fica o ponto de interrogação.”

b- Ele critica as crianças que trocam uma máquina de datilografia por um celular.”As 26 letras do alfabeto se escondem em apenas nove teclazinhas.”

:.


7)a- É transmitir dados ao leitor, deixando-o convencido pela história.

b- Apresenta conteúdos históricos, retratando o que mais marcou em cada data e época.

:?

Fernanda Kronka disse...

Aluna: Fernanda Ruffini Kronka

1-a) Que antigamente as pessoas para serem bons profissionais tinham como obrigação fazer o curso de datilografia, era um diferencial do currículo.

b) Que apesar de todo benefício que os avanços tecnológicos nos trazem, estamos desaprendendo a escrever, abreviando as palavras e excluindo as vogais e acentos.

c) Atualmente com tanta tecnologia e rapidez nas informações, onde a maioria das pessoas não faz nenhum tipo de curso para aprender a manusear o computador, Internet, MSN, celular, Ipod, mp3, ente outros, é engraçado pensar em um menino de 10 anos querendo fazer um curso de datilografia, com duração prolongada, ainda mais teve como pedido de Natal uma Olivetti.

2-a) Uma máquina de escrever portátil Olivetti, modelo Lettera 22.

b) Ele tinha 10 anos. Sua reação foi de felicidade e queria fazer o curso de datilografia.

3-a) “Rapidinho tornei-me um avião”

b) “Foi amor ao primeiro asdfgçlkjh”.

4-a) Na aula inaugural, o professor pede aos alunos para que datilografem seus nomes, o narrador-personagem deixou que seus colegas começassem a datilografar, então ele respirou fundo e com sua experiência teclou seu nome como um avião. Todos os seus colegas de classe se voltaram para sua direção.

b) “Tlec” e “ratatatatatatatatatatatatatá”. Elas sugerem a velocidade que as palavras estavam sendo datilografadas.

5-a) Ele se inclui no público que usa o celular somente para falar.

b) Ele se sente um “analfabeto”, porque não sabe utilizar a “máquina de escrever” corretamente.

6-a) Que as 26 letras do alfabeto se escondem em apenas nove teclas.

b) As pessoas que usam o torpedo do celular são criticadas porque tudo é abreviado, excluindo as vogais e acentos. Segundo o personagem-narrador, além de aprender a digitar, tem que aprender a escrever corretamente.

7-a) A finalidade do texto é transmitir dados e informações, se não fossem essas experiências anteriores do século passado não teríamos essa tecnologia de hoje.

b) Pessoas ousadas para àquela época fizeram descobertas tecnológicas e científicas que até hoje são utilizadas e respeitadas no mundo.

Lewre disse...

1) A) Eu descobri que tudo era mais complicado.
b) Que o tempo muda a tecnologia e ela muda a nossa vida.

2) A) A maquina de escrever.
b) 10 anos, ficou muito feliz com o presente.

3) A) Ratatata!
b) Foi amor ao primeiro asasdfglkjh.

4) A) Datilografando mais depressa.
B) Uma interjeição, para mostrar que era mais rápido.

5) A) Adolescentes e crianças.
B) Perplexo e com dificuldades de escrever, e de se acostumar com o aparelho.

6) A) Levei cinco minutos para digitar quatro palavras.
b) Ele critica ao vocabulário usado nos torpedos, pois eles estão errados.

7) A) É convencer o leitor dos inventos e experiências, pois do passado fazemos o fututo.
8)

Tulio disse...

1) A) Eu não descobri nenhuma informação.
b) Que os avanços tecnológicos facilitam a nossa vida, e é preciso estar apto a essa tecnologia para não ficar para trás.
c) Para descontrair o leitor, e nos informar dos avanços da tecnologia de uma forma menos aborrecedora.

2) a) A maquina de escrever portátil Olivetti.
b) 10 anos e ele ficou muito contente e entusiasmado.

3) a) Ratatatatatatatatatatatatata!
b) “Foi amor ao primeiro asdfgçlkjh.”

4) a) Ao datilografar ligeiramente na máquina de escrever da escola.
B) Uma interjeição, “ratatatatatatatatatat”, que sugere rapidez.

5) a) As crianças e adolescentes.
b) Ele se sente revoltado, pois não consegue usá-la direito, além de ver as pessoas travando esses diálogos por escrito com um português tão depreciativo.

6) a) “Você já tentou escrever um torpedo no celular? Eu tentei... estou tentando achar o ponto de interrogação até agora... Se você souber de um curso de datilografia em telefone, por favor, me avise.”
b) As pessoas que escrevem as palavras abreviadas nas mensagens de celular, pois alem de aprender a mexer no aparelho, elas terão de aprender a escrever “certo” de novo.

7) a) A finalidade não é persuadir, mas sim relatar experiências de alguns cientistas e inventores que são a base para a tecnologia de hoje e de futuramente.
b) Ele apresenta os inventos e experiências do século XX, divididos por décadas.

Lucas Lima disse...

1) A) Eu descobri que tudo hoje é mais fácil do que antigamente.
b) Que a tecnologia sempre evolui para melhor.
c) Para falar da história, tem que ter humor, para nos interessar a ler.

2) A) A maquina de datilografia.
b) 10 anos e ficou maravilhado com a maquina.

3) A) Mal abri o brinquedo, já fui pedindo: Quero fazer o curso!
b) Ganhei um presente inesquecível!

4) A) Escrevendo com agilidade.
B) Um som que expressa rapidez agilidade, uma interjeição.

5) A) Adolescentes e crianças.
b) Maravilhado com a tecnologia, mais triste com o vocábulo usado nessa tecnologia.

6) A) Estou até agora tentando achar o ponto de interrogação.
b) Poucas teclas, poucas letras o vocabulário usado é pobre e é usado incorretamente.

7) A) A finalidade é nos falar das invenções, que foram experiências dos cientistas.
b) Ele apresenta as experiências que deram certo dos cientistas que são lembrados hoje.

Lucas Marinho Brêda disse...

1a) Eu tinha muito pouco conhecimento sobre a datilografia. Não conhecia a Olivetti. E várias descobertas do homem que eu não sabia em qual é poca foram feitas.
b) Que os avanços tecnológicos vão permitir que você use todos os aparelhos em um só. Celular, Máquina fotográfica, televisão, computador... Esse mesmo aparelho lhe permitiria fazer outras coisas como, compra em cartão, pelo aparelho ou até abrir o próprio portão de casa.
c) Na finalidade de que a tecnologia se renova muito rapidamente em relação as pessoas.
2a) Um presente que ele nunca esqueceu: A máquina de datilografar Olivetti.
b) Ele tinha apenas 10 anos e sua reação foi de querer aprender a usá-la entrand em um curso.
3a) "Totalmente caxias, eu jamais olhava para as teclas. Rapidinho tornei-me um avião"
b) "Foi amor ao primeiro asdfglkjh"
4a) Escrevendo seu nome mais rápido que todos, impressionando toda a turma.
b) O "tlec" dos colegas que escrevíam devagar, e o "ratatatatatatatatatá", demonstrando a velocidade dele ao digitar.
5a) Ele diz que tenta mas não consegue escrever como a maioria dos jovens (crianças e adolescentes).
b) Ele se sente como um fracassado ao escrever mensagens no celular.
6a) " As 26 letras do alfabeto se escondem em apenas nove teclazinhas"
b) é criticado o jeito de escrever dos mais novos, seja no computador ou no celular.
7a) Não.
b) Ele apresenta a evolução da tecnologia desenvolvida pelo ser humano ao longo do século.

ivan disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ivan disse...

1. A crônica aborda um tema atual: os avanços da tecnologia.

a) Que informação você desconhecia e descobriu com a leitura do texto?
R:Com a leituta aprendi o que era torpedo e que tudo que os fabricantes prometem se realize um dia o celular vai acabar tomando o lugar do computador, carteira de identidade e cartão de crédito.

b) Qual o ponto de vista apontado no texto em relação aos avanços tecnológicos?
R: Que os avanços só iriam servir para quem aprender a mexer e também os vocabulários iriam se acabando.

c) Na sua opinião, com que finalidade se atribuiu um tom humorístico aos fatos narrados no texto?
R: Para mim se atribuiu para fazer uma crítica sobre os avanços tecnológicos.


2. O narrador-personagem inicia o texto referindo-se a fatos de sua infância.

a) A que ele se refere como "presente inesquecível"?
R: O que ele se refere "presente inesquecívil" é o curso que seus pais pagaram para ele fazer.

b) Quantos anos ele tinha e qual sua reação ao receber o presente?
R: Ele tinha 10 anos e adorou o presente.


3. Ao iniciar o curso, o narrador-personagem rapidamente aprende a usar as teclas da máquina de escrever.

a) Que expressões empregadas evidenciam essa agilidade?
R: Que ele jamais olhava para as teclas e rapidamente tornou-se um avião.
b) Ele gostou muito de teclar a máquina. Que frase comprova esse sentimento do cronista?
R: "Foi o amor ao asdfgçlkjh".

4. A crônica também apresenta um momento glorioso vivenciado pelo narrador-personagem na 8ª série.


a) Como ele se destaca dos seus colegas?
R: Ele se destacou como o mais rápido, sendo o melhor e que nunca mais iria viver um momento tão glorioso.
b) Que recursos linguísticos são empregados para ressaltar a sonoridade das teclas? O que eles sugerem ao leitor?
R: É usado uma onomatopéia,que ele esta sendo rápido para digitar.

5. De acordo com a crônica, a máquina de escrever do momento é o celular.


a) O narrador-personagem se inclui no público usuário dessa máquina? A que tipo de público epecificamente ele se refere?
R: Ao grupo que tem celular mas não sabe manusiar totalmente a máquina.
b) Como ele se sente diante dessa "máquina de escrever"?
R: Ele se sente como uma pessoa atrasada.

6. Na crônica são apresentados alguns argumentos que servem para justificar o ponto de vista do narrador-personagem sobre o uso do celular.


a) Que argumento é utilizado para justificar a dificuldade em digitar as teclas do celular?
R: Que as vinte e seis letras do alfabeto são escondidas em nove teclas .
b) Ao explicar por que o celular possuiu poucas teclas, o narrador faz uma crítica implícita. O que ou quem é criticado? Por quê?
R: Ele critica o criador do celular, por não ter criado um curso de datilografia para celular.

Agora esta última questão refere-se a segunda parte "apliando o texto"

7. Este texto "A revolução científica" contido na parte "apliando o texto" tem como objetivo expor a evolução científica vivenciada pelo homem.


a) A finalidade desse texto é: persuadir (convencer) o leitor, transmitir dados e informações ou relatar experiências vividas por alguns cientistas?
R: Sim, transmite as grandes invenções do nosso passado.

b) Que conteúdo ele apresenta?
R: Sobre a revolução científica
Ivan Júnior

Bruna disse...

1. A crônica aborda um tema atual: os avanços da tecnologia.


a) Que o celular vai tomar lugar do computador, da máquina fotográfica, do cartão de crédito, da carteira de identidade e da chave de casa.

b) Que para você se atualizar, tem que reaprender a escrever.

c) Com a finalidade de o texto não ficar chato, pra ser engraçado a forma em que o homem trata dos avanços da tecnologia.


2. O narrador-personagem inicia o texto referindo-se a fatos de sua infância.


a) A máquina de escrever portátil Olivetti.

b) Ele tinha 10 anos e a sua reação foi querer fazer o curso para aprender a digitar.


3. Ao iniciar o curso, o narrador-personagem rapidamente aprende a usar as teclas da máquina de escrever.


a) “E mandei ver: ratatatatatatatatatatatatatá!”

b) “Foi amor ao primeiro asdfgçlkjh”


4. A crônica também apresenta um momento glorioso vivenciado pelo narrador-personagem na 8ª série.


a) Digitando mais rápido, fazendo todos o olharem.

b) “tlec” e “ratatatatatatatatatatatatatá”. Sugerem que o “tlec” quer dizer que digitavam muito devagar, e o “ratatatatatatatatatatá” que ele digitou muito rápido.


5. De acordo com a crônica, a máquina de escrever do momento é o celular.


a) Não, ele não se inclui. Se refere a crianças e adolescentes.

b) Se sente “por fora”, como se não soubesse nada do mundo atual.


6. Na crônica são apresentados alguns argumentos que servem para justificar o ponto de vista do narrador-personagem sobre o uso do celular.


a) Que os celulares possuem poucas teclas.

b) A crítica se refere as pessoas que “inventaram” essa nova língua, porque as vogais somem e os acentos vão pro beleléu.


Agora esta última questão refere-se a segunda parte "ampliando o texto"


7. Este texto "A revolução científica" contido na parte "apliando o texto" tem como objetivo expor a evolução científica vivenciada pelo homem.


a) Transmitir dados e informações para convencer o leitor.

b) O conteúdo da evolução da tecnologia e descobertas ao longo do tempo.